AAEAAQAAAAAAAAb6AAAAJGE5ODViYjk5LTJiNmEtNGZmMS04NjIzLWVjNWQxZjdkNWE4Yw
Nem todos os espermatozoides do sêmen são móveis
1 agosto, 2017

Importação de sêmen para tratamento de Reprodução Humana Assistida

Untitled design

As técnicas de Reprodução Humana Assistida são empregadas para auxiliar pacientes/casais no tratamento da infertilidade.
Existem algumas situações em que é utilizado sêmen de doador para otimizar esses tratamentos, como por exemplo, casais com fator masculino importante, casais homoafetivos e mulheres que desejam a reprodução independente.
Uma opção para essas pacientes/casais é importar amostras de sêmen de Bancos Internacionais, como do Califórnia Cryobank, banco de sêmen representado pelo LAB Medicina Masculina aqui no Brasil.
Segundo relatório produzido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgado agora em 2017, solicitações para a importação de amostras de sêmen aumentaram significativamente – de 2011 a 2016.

grafico 1
Esse relatório apresenta números inéditos, como o crescimento importante de importação do material por casais homoafetivos nos últimos três anos. O grupo que apresentou maior crescimento foi o de casais homoafetivos de mulheres, em 279%, seguido pelo grupo de mulheres solteiras, em 114% e pelo de casais heterossexuais, em 85%, isso no período de 2015 a 2016, como podemos observar no gráfico abaixo.

grafico 8

Outro dado relatado foi a característica fenotípica mais comum procurada pelos brasileiros nos bancos de sêmen internacionais: caucasianos (95%) de cabelos castanhos (64%) e olhos azuis (52%).

O relatório ainda mostra que 79% das amostras importadas no período de 2014 a 2016 foram destinadas a BCTGs da região Sudeste, número esperado considerando que 56% dos BCTGs do Brasil ficam nessa região.

Esse foi o primeiro relatório oficial com estatísticas relacionadas às importações de sêmen pelos representantes brasileiros, porém já é possível observar o aumento significativo num período curto de tempo, e, segundo a Anvisa, a tendência é que aumente a procura por bancos de sêmen internacionais.

 

Fonte: Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA 2017.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>